2 de fev de 2012

Just in Love - Capitulo 6


#Joe on

É, eu queria beija-la. E eu iria beija-la.
Então, aconteceu. Não sei quem tomou a iniciativa, eu ou ela, só sei que quando seus lábios tocaram os meus, meu corpo inteiro tremeu, pode se dizer que eu senti borboletas na bariga - cara, será que eu to virando gay? não, eu acho que não.
Pedi passagem com a lingua, e ela concedeu, logo nossas línguas chocaram umas com a outra e algo se apossou de mim. Aquilo já não era um beijo, era uma necessidade. E por mais que já estive começando a me dar falta de ar, eu não queria parar por nada, nada nesse mundo.
Demi  estava com uma das mãos no meu cabelo, e ficava brincando com eles, enrolando nos dedos, fazendo carinho; e a outra estava no meu ombro, apertando com força . Eu que estava segurando-a nos braços, a apertei mais contra meu peito nu. E aprofundei mais um o beijo. Explorei cada pedacinho da boca dela e ela a minha. Pichei seu lábio inferior, chupe de leve sua língua... Deus como isso era bom...
E pra finalizar, mesmo contra minha vontade, terminei o beijo com selinhos molhados até seu pescoço, que se arrepiou quando cando dei um chupãozinho de leve.
Solto demi devagar dos meus braços, mas continua a abraçando pela cintura, quase colando nossos corpos.

- Isso sim é um beijo - ela diz ofegante.

- É, pode se dizer que sim - digo também ofegante - quer mais um? (66)'

- Hummm - ela faz cara de quem esta pensando - talvez. Seria bom, mas...

- Mas... nunca é bom - faço careta.

- Como eu quero ver você sofrer um pouquinho, - ela solta um risinho sínico - agora não - e sorri travessa, que sorriso lindo.

- Então? sem beijo?

- Sem beijo.

- Nem unzinho? - faço carinha de coitado.

- Não - ela responde rindo de mim.

- A éé? - Abro um sorriso travesso.

- É - ela me olha curiosa.

- Então, é melhor você saber nadar bem rápido - digo - porque eu vou te pegar.

- Que meda Joseph! - ela abre um  sorriso de deboche e sai nadando.

- Eu vou te pegar Demetria - nado a trás dela rindo também.

Eu sou um bom nadador, e já estava na cola dela, quase a pegando, mas ai ela me surpreendeu, e ela aumentou o ritmo e se direcionou para as pedras da cachoeira.

- Você não vai escapar de mim Demi.

- Quer apostar? - ela diz rindo mais ainda.

Ela sobe em uma das pedras onde tinha as quedas, ficou ali um tempo e depois "entrou" na cachoeira.  E eu, que estava logo atrás dela, entrei também.

- Te peguei! - abro um sorriso safado.

Meu deus, como a demi é linda. Agora ela estava se apoiando de costas na rocha da cachoeira e me olhando de um jeito curioso e safado Ela estava toda  molhada , de biquine e com o cabelo todo bagunçado, mas de algum jeito isso a deixava mais sexy ainda...  humm, um dia essa garota me mata.

- Ganhou. - ela me olha com uma cara de sedutora.

Eu não digo nada, só me aproximo dela  e a pucho com delicadeza pra mim com as mãos na sua cintura, praticamente colando nossos corpos. Demi automaticamente coloca as mãos na minha nuca e logo começa a brincar com meu cabelo, e meu corpo inteiro se arrepiou pelo seu toque.

- Sabia que você é muito linda - digo e aproximo nossos rostos.

- Obrigada - ela cora novamente, o que a deixa mais linda ainda.

- Por nada - eu me aproximo mais, deixando nossas bocas a centímetros, e nossos narizes roçando-se.

Passo meu nariz de leve pelo seu maxilar e desço a té seu pescoço onde beijei bem devagarinho e com calma. Então, ouço demi ofegar, o que me faz abrir um sorriso maroto. Volto a subir os beijos até seu queixo, e então, finalmente, seus lábios.

Então sinto a mesma sensação do primeiro beijo, só que um pouco mais infensa. Pedi passagem com língua e ela concedeu. E quando nossas línguas se tocaram, meu corpo, sei lá, foi como se uma corrente de eletricidade invadisse meu corpo e começa-se um incêndio dentro de mim.  Pude ver que demi também se sentia assim, pois aprofundou o beijo e colou de vez nossos corpos. Era incrível como cada parte do seu corpo encaixava certinho no meu.
Percebo que ela estava começando a ficar sem ar - e eu também - mas eu não queria parear esse beijo, não agora, então, subo uma das mãos que estava em sua cintura para sua nuca, a impedindo de parar.
Suas línguas estavam numa sincronia incrível, parecia que estavam disputando quem beija melhor.
O beijo que começara calmo e gostoso, agora estava urgente e agressivo, tinha se tornado um a necessidade, não só para mim, mas pra ela também.Terminamos o beijo em selinhos e sorrisos, já que os dois estavam precisando desesperantemente de ar.

- Então, o que achou ? - pergunto curioso.

- Você beija bem - ela responde olhando para meu peitoral sarado, mas quando percebe que eu vi, cora e olha nos meus olhos - mas, continua sendo um idiota! - ela ri.

- Seu idiota! - digo maravilhado com seu sorriso, Deus, como ela é linda.

- Isso, meu idiota - ela me da um selinho rindo e diz - que tal terminarmos nosso piquenique?

- É uma boa ideia - digo soltando sua cintura e pegando sua mão.

...

O tempo passou rápido, voando na verdade. Tão rápido que nem percebemos que estava escurecendo.

- Joe, - Demi me olha apreensiva - não é melhor irmos?

- Sim, já esta ficando tarde - digo olhando para o céu.

Nós começamos a guardar as coisas, quanto mais rápido sairmos daqui, melhor seria, pois andar no meio da mata anoite, não é uma das melhores ideias do mundo. E pra piorar a situação, tinha esfriado um pouco.
Então olho pra demi, ela estava tremendo.

- Esta com frio pequena? 

- Sim, não estou acostumada a esse tipo de frio - ela bate os dentes - Do que você me chamou?

- Pequena - digo - Quer minha camiseta ?

- Quero sim, - ela me olha meio em duvida - Você vai ficar sem camiseta?

- Problema? - digo já tirando a camisa e dando pra ela.

- Nã..Não - ela diz envergonhada e pega a camisa e logo a coloca - humm, ta quentinha... e cheirosa

- Obrigada - abro um sorriso convencido - melhor?

- Bem melhor - ela abre um sorriso lindo.

- Então, vamos? - digo dando a mão pra ela.

- Sim - ela pega e e faz carinho. - Gostei do seu apelido. Pequena. Meu api me chamava assim quando eu era criança.

- Chamava? Não chama mais?

- Não. Depois que ele começou a trabalhar na Willam's ela não para mais em casa, esta sempre trabalhando, trabalhando e trabalhando.

Olho pra ela, ela estava com os olhos pensativos, e posso dizer com um pouco de mágoa também. E isso me deu um aperto no coração, vela triste desse jeito despertou em mim uma necessidade de protege-la. Então não digo nada, só a abraço, no começo ela foi pega de surpresa, mas logo correspondeu. Eu intendia o que ela sentia, meu pai também trabalha bastante, mas o pior é minha mãe, que só pensa em dinheiro e nada mais que isso.
Demi olhou pra mim, estava com os olhos lagrimejando.

- Obrigada - ela disse bem baixinho e de um jeito apaixonante.

- De nada - abro um sorriso maroto - mas, vem vamos, já esta tarde.

- É.

O resto do caminho vou tranquilo, nos conversamos, rimos e até brincamos um com o outro. Quando chegamos, vimos Selena desesperada gritando com todos e com o celular na mão, toda hora lingando pra alguém, mas pelo jeito essa pessoa não atendia, oque a deixava mais aflita.

- Meu Deus, onde eles se meteram a  essa hora - ela diz pra si mesma olhando o relógio - já deviam ter chegado a duas horas.

Então ela olha em nossa direção e vem correndo em nossa direção e abraça a Demi. E olha pra nós.

- Não ganho abraço também ? - faço carinha de cachorrinho.

- Não - ela diz rindo, mas eu a puxo e a abraço, e ela retribuiu, mas logo se afastou

- Caraba, vocês quase me mataram de preocupação - ela diz, melhor, grita com nós - não fazem ideia do que eu passei tentando achar vocês. E vê se da próxima vez, usa a droga celular pra avisar a amiga estérica que se preocupa muito com vocês, ou pelo menos atende as minhas ligações.

- O.k pode deixar - demi diz isso e sorri confiante, o que já acalma um pouco Selena - Agora, calma, estamos bem. - e a abraça mais uma vez.

- Já estou calma - ela diz a abraçando também - e se eu fosse vocês correria pra achar um lugar bom na van, o meu já esta reservado, nos já estamos quase indo embora.

- Valeu Selly  - Agradeço ela.

Ela sai e eu me viro pra demi e a abraço pela cintura.

- Então, vai ter uma próxima vez? - pergunto malicioso.

- Quem sabe - ela diz também maliciosa - se o senhor Joseph se comportar melhor, talvez tenha uma próxima vez.

- Do que a senhorita esta falando - digo brincando - não sabe que eu sou o comportamento em pessoa.

- Atá - ela diz rindo.

- Vem, - pego em sua mão denovo - vamos pra van.

- Espera - ela me puxa denovo para perto dela, ela se aproxima de mim e me da um selinho demorado - agora podemos ir - então olha pra mim de novo, eu ainda estava sem camiseta, o que deixava meu copinho sarado a mostra, e percebo que demi o olhava com desejo - quer dizer, não é melhor você colocar uma camiseta? Não quero nenhuma vadia olhando pra você. Você é Meu idiota - dando enfase no meu, o que me fez abrir um sorriso de satisfação.

- O.k, vem comigo pegar outra ? - pergunto, eu queria que aquela ficasse com ela.

- Mas e essa? - ela pergunta na duvida.

- Fica pra você - e abro um sorriso maroto.

- Obrigada. - ela sorri em resposta - Mas vamos logo.

...

Passamos a volta pra casa inteira conversando, quer dizer quase inteira, quando estava perto, demi dormiu, encostada no meu ombro, e, não ainda estávamos de mãos dadas.
Quando chegamos na casa dela, eu não queria acorda-la, então a peguei no colo estilo noiva, e a levei pra casa. 
Toquei a campainha com muita dificldade, e logo a Srª Lovato apareceu na porta.

- Oi, boa noite Srª Lovato, é que a demi dormiu na van, achei melhor não acorda-la - digo meio nervoso - eu posso leva-la até a sua cama?

- Pode - meio desconfiada, mas abre um sorriso e diz - o quarto dela, é subindo as escadas, a  primeira porta a direita.

- Obrigada.

Subo as escadas e entro no quarto da demi. Era bonito, isso eu tinha que admitir, minha pequena tem bom gosto. A coloco na cama, tiro os sapatos dos pés dela, e a cubro com o edredom.
Antes de ir embora, para perto da cama e a olho. Ela estava com uma e expressão serena e calma, e com um leve sorriso no rosto, devia estar sonhando. Seus cabelos estavam pretos , o que combinava certinho com sua pele branca. Ela é tão linda.
Me aproximo dela, e beijo sua testa com cuidado para não acorda-la. Levando vou até a porta, dou mais uma olhada, ela continuava do mesmo jeito; e saio.
A Srª Lovato me agradece e eu vou pra a casa ao lado, minha casa.

.........................
Continua.
Oii gente, eu sei, demorei um seculo denovo, mas eu estava viajando - éee finalmente - e só voltei essa semana. Então aqui o cap, espero tenham gostado...


Divulgações:


Encontros e Revelações


Obsession: : Primeira Temporada ( Gente, esse blog é da minha Best >.<)


Respostinhas:


 maay_lovatic ♥  : Oii Brigada flor... kkkk' bota TUDÃO nisso, kkkk'.... postadinho ;D Bjo''


 Rafa : Divulgo sim >.<... É, são maravilhosos !! Postado linda... Bjo''


 Gaabs Musso - Oiii best... Vc ainda pergunta? é claro que eu posso divulgar o seu super blog - e post pleeeeease!! - Perfeição? Nossa obrigada! *-* Postado linda... Bjo' I♥ YOU.

 biαηcα sмillєy łøvαŧic ᵏⁱˢˢ - Obrigada flor pelosa selinho!!! Adorei.


Selinhos:




1 - Eu amo ela, apesar de demorar um seculo pra postar, não consigo pensar em  exclui-la.
2- A demi - é claro - porque, eu não sei porque eu acho que ela tem personalidade e atitude... ela é ela mesma e não liga para o que os outros dizem e pensam.
3 -  Minha fic favorita??Oh perguntinha dificil em! Eu acho que não sei. Leio bastantes fics, e amo todas!







Gente, eu estou sem tempo pra repassar os selinhos, desculpa. 


......




Beijos.


Tay.

Nenhum comentário:

Postar um comentário